Navbar

O que é Eugênio

EUGENIO é uma plataforma de IoT, desenvolvida com tecnologia Microsoft, que fornece recursos para que as empresas acelerem sua transformação digital. Funciona como uma base horizontal que permite às empresas incorporar soluções de IoT fim-a-fim com governança, segurança, disponibilidade e escalabilidade garantidas.

A plataforma abstrai questões de conectividade, gerenciamento, segurança de dispositivos, armazenamento e processamento de dados. Além disso, fornece APIs que facilitam as integrações desde a camada de sensores até a camada de nuvem, e permite o mapeamento de regras de negócio, garantindo a resolução tecnológica enquanto as empresas continuam focando em seus negócios.

O objetivo do EUGENIO é garantir a governança, minimizar o esforço de desenvolvimento e gerenciamento de soluções de IoT, reduzir os custos operacionais e agilizar a implementação de casos de uso úteis para empresas que estejam buscando sua transformação.

Saiba como criar, personalizar, gerenciar e usar um aplicativo do Eugenio com nossos tutoriais e guias de início rápido.

Este artigo descreve os seguintes tópicos do EUGENIO:

Funções de usuário

A documentação do EUGENIO faz refere-se a quatro funções de usuário que interagem com um aplicativo do IoT Central:

Criar seu aplicativo do EUGENIO

Como construtor se solução, você usa o IoT Central para criar uma solução de IoT personalizada e hospedada na nuvem para sua organização. Uma solução de IoT personalizada normalmente consiste em:

É possível implantar rapidamente um novo aplicativo do IoT Central e personalizá-lo de acordo com os requisitos específicos de seu navegador. 

Como construtor de soluções, você usa as ferramentas baseadas na Web para criar um modelo de dispositivo para os dispositivos que se conectam ao seu aplicativo. Um modelo de dispositivo é um blueprint que define as características e o comportamento de um tipo de dispositivo, como:

Este modelo de dispositivo inclui:

Criar modelos de dispositivo

Como construtor de solução, você tem várias opções para criar modelos de dispositivo:

Como um construtor de soluções, você pode usar o IoT Central a fim de gerar um código para testar dispositivos e validar seus modelos de dispositivo.

Se você é um desenvolvedor de dispositivos, confira a Visão geral de desenvolvimento de dispositivos no IoT Central para obter uma introdução à implementação de dispositivos que usam esses modelos de dispositivo.

Personalizar a interface do usuário

Como construtor de soluções, você também pode personalizar a interface do usuário do aplicativo IoT Central para os operadores responsáveis pelo uso diário do aplicativo. As personalizações possíveis para um construtor de soluções incluem:

Gerenciar seus dispositivos

Como operador, use o aplicativo do IoT Central para gerenciar os dispositivos na sua solução do IoT Central. Operadores realizam tarefas como:

Como construtor de soluções, você pode definir regras e ações personalizadas que operem em um streaming de dados nos dispositivos conectados. Um operador pode habilitar ou desabilitar essas regras no nível do dispositivo para controlar e automatizar tarefas dentro do aplicativo.

Com qualquer solução de IoT projetada para operar em escala, é importante ter uma abordagem estruturada para o gerenciamento de dispositivo. Não é suficiente apenas conectar seus dispositivos à nuvem; você precisa mantê-los conectados e íntegros. Um operador pode usar as seguintes funcionalidades do IoT Central para gerenciar os dispositivos ao longo do ciclo de vida do aplicativo:

Painéis

Os painéis internos fornecem uma interface do usuário personalizável para monitorar a integridade e a telemetria do dispositivo. Comece com um painel predefinido em um modelo de aplicativo ou crie os próprios painéis adaptados às necessidades de seus operadores. Você pode compartilhar painéis com todos os usuários em seu aplicativo ou mantê-los particulares.

Regras e ações

Crie regras personalizadas com base no estado e na telemetria do dispositivo para identificar os dispositivos que precisam de atenção. Configure ações para notificar as pessoas certas e garanta que as medidas corretivas sejam executadas em tempo hábil.

Trabalhos

Os trabalhos permitem que você aplique atualizações individuais ou em massa aos dispositivos definindo propriedades ou chamando comandos.

Integrar com outros serviços

Como uma plataforma de aplicativos, o IoT Central permite transformar seus dados de IoT em informações de negócios que geram resultados práticos. As regras, a exportação de dados e a API REST pública são exemplos de como você pode integrar o IoT Central aos aplicativos de linha de negócios:

Figura

Você pode gerar informações de negócios, como determinar tendências de eficiência dos computadores ou prever o uso futuro de energia em um chão de fábrica, criando pipelines de análise personalizados para processar a telemetria de seus dispositivos e armazenar os resultados. Configure exportações de dados no aplicativo do IoT Central para exportar telemetria, alterações de propriedade do dispositivo e alterações de modelo do dispositivo para outros serviços, nos quais você poderá analisar, armazenar e visualizar os dados com as suas ferramentas preferidas.

Criar soluções de IoT e integrações personalizadas com as APIs REST

Crie soluções de IoT, como:

Administrar seu aplicativo

Aplicativos do IoT Central são totalmente hospedados pela Microsoft, o que reduz a sobrecarga de administração do gerenciamento de seus aplicativos. Os administradores gerenciam o acesso ao seu aplicativo com funções de usuário e permissões.

Eugenio Box

Este repositório fornece exemplos de código e guias para os usuários conectarem os dispositivos disponíveis no Eugenio Box: https://github.com/Logicalis/eugenio-devices

Plataforma Eugenio

Modelo de dispositivo

Você pode criar e editar os modelos de dispositivo no seu aplicativo IoT Central. Depois de publicar um modelo de dispositivo, você pode gerar um dispositivo simulado ou conectar dispositivos reais do modelo de dispositivo. Dispositivos simulados permitem testar o comportamento do aplicativo antes de você conectar um dispositivo real.

Como criar um modelo de dispositivo

Em seu aplicativo Eugenio, selecione na barra lateral Modelo de dispositivos, e logo após selecione a opção Novo no topo da página.

Figura06

Figura 6 - Criando "device template"

Após clicar em + Novo podemos criar um modelo do zero e definir todas as suas propriedades e telemetrias, ou escolher um modelo pré-configurado. Neste caso vamos selecionar um modelo pré-configurado, rolando a página e selecionando o dispositivo Azure Sphere Sample Device, clicando em próxima revisão, depois em criar.

Figura07

Figura 7 - Selecionando "device template type” de fabricantes cadastrados

Pronto, agora já podemos criar dispositivos utilizando este modelo.

Como criar um modelo de dispositivo personalizado

Agora vamos criar um modelo de dispositivo personalizado, para isso em vez de selecionar algum modelo pré-configurado, vamos escolher a opção Dispositivo Iot, depois clicando em Próximo: Personalizar escolha um nome e avance até criar.

Figura08

Figura 8 - Selecionando "device template type" customizado

Depois de criar o modelo, podemos criar algumas capacidades em nosso dispositivo, sendo:

Telemetria

A telemetria é um fluxo de valores enviado do dispositivo, normalmente de um sensor. Por exemplo, um sensor pode relatar a temperatura ambiente.

Propriedades

As propriedades representam valores de ponto no tempo. Por exemplo, um dispositivo pode usar uma propriedade para relatar a temperatura de destino que está tentando alcançar. Você pode definir propriedades graváveis de IoT Central.

Comandos

Você pode chamar comandos do dispositivo no IoT Central. Opcionalmente, os comandos passam parâmetros para o dispositivo e recebem uma resposta do dispositivo. Por exemplo, você pode chamar um comando para reinicializar um dispositivo em 10 segundos.

Temos a opção de personalizar nosso modelo ou importar um modelo pronto. Vamos escolher a opção Personalizar.

Figura09

Figura 9 - Selecionando criação de modelo ou importação de modelo de dispositivo

Para adicionar uma nova capacidade vamos clicar em Adicionar uma interface herdada.

Figura10

Figura 10 - Adicionando um novo "component" ao "device template"

Agora vamos criar uma nova telemetria, preenchendo os campos visíveis na tela, como Nome de exibição, Tipo de capacidade e Tipo semântico. Expandindo nossa nova capacidade clicando na seta ao lado direito podemos adicionar mais algumas informações sobre nossa capacidade, como o Esquema, Unidade, Unidade de exibição, Comentário e Descrição.

Figura11

Figura 11- Adicionando um "component" de tipo telemetria

Dados usados no exemplo de Telemetria

Campo Valor
Display name Telemetry Temperature
Name Telemetry
Capability type Telemetry
Semantic type Temperature
Schema Float
Unit °C

Tabela 1 - Dados usados no exemplo de telemetria

Dados usados no exemplo de Propriedade

Vamos adicionar também uma propriedade.

Campo Valor
Display LocationDevice
Name LocationDevice
Capability type Property
Semantic type Location
Schema Geopoint
Unit None

Tabela 2 - Dados usados no exemplo de propriedade

Após criar nossas novas capacidades iremos salvar clicando em Salvar acima de novas capacidades.

Figura12

Figura 12 - Salvando alterações no "device template"

Clicando em Personalizar e expandindo nossa telemetria de temperatura, vamos definir algumas informações (Valor mínimo, Valor máximo e Casas Decimais), e depois salvar.

Figura13

Figura 13 - Adicionando informações adicionais para telemetrias cadastradas no "device template"

Criando modos de exibição

Vamos criar uma visualização de nossas capacidades para nosso dispositivo agora. Clicando em Modos de exibição selecionando Gerar visualização padrão e depois clicando em Gerar as exibições padrão do painel.

Figura14

Figura 14 - Criando modos de exibição (dashboard de dispositivo) para "device template"

Podemos ver que dentro de “Modos de exibição” já nos disponibilizou novas opções.

Figura15

Figura 15 - Selecionando telemetrias para modo de exibição

Dentro de Overview iremos selecionar nossa telemetria de temperatura, e clicar em “Adicionar bloco”, e fazer a mesma coisa com nossa propriedade. Após isso vamos salvar.

Figura16

Figura 16 - Adicionando blocos ao modo de exibição

Publicando modelo

Agora já temos nosso Modelo de Dispositivo pronto, mas para criar dispositivos a partir dele precisamos publicá-lo. Para isso, basta apenas clicar em Publicar na parte superior da página.

Figura17

Figura 17 - Publicando "device template"

Pronto nosso modelo está pronto para o uso.

Importando Modelo de Dispositivos

Para importar um modelo crie um Modelo de dispositivos personalizado, e em vez de escolher a opção Personalizar, escolha Importar e selecione um arquivo compatível em seu computador.

Figura18

Figura 18 - importando "device template"

Exportando Modelo de Dispositivos

Para exportar um modelo de dispositivos, basta escolher um modelo de dispositivo em seu Eugenio e clicar em Exportar. Assim irá baixar automaticamente um arquivo .json com os dados de seu modelo.

Figura19

Figura 19 - Exportando "device template"

Criando dispositivo

Criando dispositivo simulado

Em Dispositivos, vamos selecionar o modelo de dispositivos “Azure Sphere Sample Device” que já criamos anteriormente e clicar em Criar um dispositivo ou em + Novo na parte superior da página.

Figura20

Figura 20 - Criando dispositivo simulado - menu de seleção

Escolha um Nome para seu dispositivo e ID de sua preferência, selecione o template "Azure Sphere Sample Device” e ative a opção de simular dispositivo.

Figura21

Figura 21 - Criando dispositivo simulado - opções

Já podemos ver seu dispositivo criado.

Figura22

Figura 22 - Visualizando dispositivo criado

Clicando nele, temos uma visão mais detalhada sobre as informações do seu dispositivo. Selecionando o tópico Overview abaixo do nome do dispositivo, podemos ver que os dados já estão sendo simulados.

Figura23

Figura 23 - Visualizando dispositivos simulados

Criando dispositivo

Seguindo os mesmos passos de como criar um dispositivo simulado, apenas deixamos de selecionar a opção de simular o dispositivo.

Figura24

Figura 24 - Criando dispositivo não simulado manualmente

Conectando dispositivos

Autenticação via SAS

Para conectar um dispositivo a plataforma usando “SAS Authorization” e “auto provisioning” é necessário saber os seguintes dados: ScopeId, Primary Key, ModelId.

Essas informações podem ser obtidas via interface web conforme indicações a seguir.

Figura25

Figura 25 - Conectando dispositivos - Id Scope

Figura26

Figura 26 - Conectando dispositivos - key

Figura27

Figura 27 - Conectando dispositivos - ModelId

Criando Dashboard

O Painel é a página que é carregada quando você navega pela primeira vez no aplicativo. Além disso, você pode criar seu próprio painel de aplicativo personalizado. Você pode ter vários painéis que exibem dados diferentes e alternam entre eles, porem o Eugenio já vem com alguns dashboards pré-configurados para você.

Criando Dashboard

Vamos criar um novo painel clicando em + Novo na parte superior da página.

Figura28

Figura 28 - Criando um "dashboard" novo

Ao clicar em + Novo abre o editor de painel. No editor, você pode dar um nome ao painel e escolher itens na biblioteca. A biblioteca contém os blocos e os primitivos de painel que você pode usar para personalizar o painel.

Figura29

Figura 29 - Personalizando o "dashboard" novo

Depois de inserir um título, pode-se salvar e adicionar blocos posteriormente. Ou, se você estiver pronto agora e tiver adicionado um modelo de dispositivo e uma instância de dispositivo, poderá criar seu primeiro bloco.

Por exemplo, você pode adicionar um bloco de Telemetria para a temperatura atual do dispositivo. Para fazer isso:

  1. Selecionar um Modelo de dispositivo (Neste exemplo, selecionaremos o “Azure Sphere” já criado anteriormente).

  2. Selecione seu dispositivo em Dispositivos para ver ele em um bloco do painel. Em seguida, você verá uma lista das propriedades do dispositivo que podem ser usadas no bloco (Aqui usaremos nosso dispositivo simulado).

  3. Para criar o bloco no painel, selecione temperatura em telemetria e clique em Adicionar bloco.

  4. Selecione Salvar na parte superior esquerda para salvar as alterações no painel.

Figura30

Figura 30 - Inserindo dados de dispositivos no "dashboard"

Alterando Dashboard

O Eugenio já disponibiliza alguns Dashboards pré-configurados, e com isso podemos apenas alterar o dispositivo e as telemetrias que queremos visualizar. Em vez de criarmos um novo Dashboard, iremos alterar os dados de visualização do tipo de telemetria que queremos monitorar, para isso vamos clicar em Editar na parte superior da página. Dentro do bloco que queremos modificar, selecionaremos a opção Configuração com símbolo de engrenagem.

Figura31

Figura 31 - Editando painéis no "dashboard"

Em telemetria, clicando no X ao lado da telemetria excluímos a mesma que está sendo exibida, assim podemos selecionar a opção Funcionalidade e escolher a telemetria de nosso interesse. Ou, até mesmo apenas acrescentar outra telemetria a ser exibida em conjunto.

Figura32

Figura 32 - Visualizando múltilas telemetrias em um mesmo painel no "dashboard"

Personalizando blocos

Para editar um bloco, você deve estar no modo de edição. As opções de personalização disponíveis dependem do tipo de bloco: * ícone de régua em um bloco permite que você altere a visualização. As visualizações incluem gráficos de linhas, gráficos de barras, gráficos de pizza, últimos valores conhecidos, indicadores chave de desempenho (ou KPIs), calor e mapas. * O ícone quadrado permite redimensionar o bloco. * O ícone de engrenagem permite que você configure a visualização. Por exemplo, para uma visualização de gráfico de linhas, você pode optar por mostrar a legenda e os eixos e escolher o intervalo de tempo para plotar.

Tipos de bloco

A tabela a seguir descreve os diferentes tipos de bloco que você pode adicionar a um painel:

Tipo Descrição
Markdown Blocos de redução são blocos clicáveis que exibem um texto de título e descrição formatado usando a redução. A URL pode ser um link relativo para outra página no aplicativo ou um link absoluto para um site externo.
Imagem Os blocos de imagem exibem uma imagem personalizada e podem ser clicáveis. A URL pode ser um link relativo para outra página no aplicativo ou um link absoluto para um site externo.
Rotular Os blocos de rótulo exibem um texto personalizado em um painel. Você pode escolher o tamanho do texto. Use um bloco de rótulo para adicionar informações relevantes ao painel, como descrições, detalhes de contato ou ajuda.
Contagem Os blocos de contagem exibem o número de dispositivos em um grupo de dispositivos.
Mapeamento Os blocos de mapa exibem o local de um ou mais dispositivos em um mapa. Você também pode exibir até 100 pontos do histórico de localização de um dispositivo. Por exemplo, você pode exibir uma rota de amostra de onde um dispositivo esteve na última semana.
KPI Os blocos de KPI exibem valores de telemetria agregados para um ou mais dispositivos durante um período de tempo. Por exemplo, você pode usá-lo para mostrar a temperatura máxima e a pressão atingida para um ou mais dispositivos durante a última hora.
Gráfico de Linhas Os blocos de gráfico de linhas plotam um ou mais valores de telemetria agregados para um ou mais dispositivos por um período de tempo. Por exemplo, você pode exibir um gráfico de linhas para plotar a temperatura média e a pressão de um ou mais dispositivos na última hora.
Gráfico de barras Os blocos de gráfico de barras plotam um ou mais valores de telemetria agregados para um ou mais dispositivos por um período de tempo. Por exemplo, você pode exibir um gráfico de barras para mostrar a temperatura média e a pressão de um ou mais dispositivos na última hora.
Gráfico de pizza Os blocos de gráfico de pizza exibem um ou mais valores agregados de telemetria para um ou mais dispositivos por um período de tempo.
Mapa de calor Os blocos de mapa de calor exibem informações sobre um ou mais dispositivos, representados como cores.
Último valor conhecido Os últimos blocos de valor conhecidos exibem os valores de telemetria mais recentes para um ou mais dispositivos. Por exemplo, você pode usar esse bloco para exibir os valores de temperatura, pressão e umidade mais recentes para um ou mais dispositivos.
Histórico de eventos Os blocos de histórico de eventos exibem os eventos de um dispositivo durante um período de tempo. Por exemplo, você pode usá-lo para mostrar todos os eventos de válvula abrir e fechar para um ou mais dispositivos durante a última hora.
Propriedade Os blocos de propriedades exibem o valor atual para propriedades e propriedades de nuvem de um ou mais dispositivos. Por exemplo, você pode usar esse bloco para exibir as propriedades do dispositivo, como a versão do fabricante ou do firmware de um dispositivo.

Tabela 3 - Tipos de painéis disponíveis para "dashboards"

Personalizando visualizações

Por padrão, os gráficos de linhas mostram dados em um intervalo de tempo. O intervalo de tempo selecionado é dividido em 50 buckets de tamanho igual e os dados do dispositivo são agregados por Bucket para fornecer 50 pontos de dados no intervalo de tempo selecionado. Se você quiser exibir dados brutos, poderá alterar sua seleção para exibir os últimos valores 100. Para alterar o intervalo de tempo ou selecionar a visualização de dados brutos, use a lista suspensa intervalo de exibição no painel configurar gráfico.

Figura33

Figura 33 - Tipos de agregamento de dados para "dashboard"

Para blocos que exibem valores de agregação, selecione o ícone de engrenagem ao lado do tipo de telemetria no painel configurar gráfico para escolher a agregação. Você pode escolher entre média, soma, máximo, mínimo e contagem.

Para gráficos de linhas, gráficos de barras e gráficos de pizza, você pode personalizar a cor dos diferentes valores de telemetria. Selecione o ícone de paleta ao lado da telemetria que você deseja personalizar:

Figura34

Figura 34 - Personalizando cores de painéis no “dashboard”

Para blocos que mostram Propriedades de cadeia de caracteres ou valores de telemetria, você pode escolher como exibir o texto. Por exemplo, se o dispositivo armazenar uma URL em uma propriedade de cadeia de caracteres, você poderá exibi-la como um link clicável. Se a URL fizer referência a uma imagem, você poderá renderizar a imagem em um último valor conhecido ou bloco de propriedade. Para alterar a forma como uma cadeia de caracteres é exibida, na configuração de bloco, selecione o ícone de engrenagem ao lado da propriedade ou tipo de telemetria:

Figura35

Figura 35 – Mudando a visualização dos dados do bloco no “dashboard”

Para o KPI numérico, o último valor conhecido e os blocos de Propriedade, você pode usar a formatação condicional para personalizar a cor do bloco com base em seu valor atual. Para adicionar formatação condicional, selecione Configurar no bloco e, em seguida, selecione o ícone de formatação condicional ao lado do valor a ser personalizado e adicione suas regras de formatação condicional:

Figura36

Figura 36 - Adicionar formatação condicional aos blocos no "dashboard"

A formatação de bloco é um recurso, disponível nos blocos KPI, LKV e propriedade, permite aos usuários ajustar o tamanho da fonte, escolher precisão decimal, abreviar valores numéricos (por exemplo, o formato 1.700 como 1.7 K) ou encapsular valores de cadeia de caracteres em seus blocos.

Figura37

Figura 37 - Consfigurando formatação de dados nos blocos do "dashboard"

Criando regras

Neste início rápido, você criará uma regra que envia um e-mail quando a temperatura informada por um sensor do dispositivo exceder 50 graus.

Criando regra baseada em telemetria

  1. Para adicionar uma nova regra baseada em telemetria ao aplicativo, no painel esquerdo, selecione Regras.
  2. Para criar uma regra, selecione + Novo.
  3. Insira o nome da regra.
  4. Na seção Dispositivos de destino, iremos selecionar Azure Sphere como o modelo de dispositivo. Essa opção filtra os dispositivos aos quais a regra se aplica por tipo de modelo de dispositivo. Você pode adicionar mais critérios de filtro selecionando + Filtro.
  5. Na seção Condições, defina o que dispara a regra. Use as seguintes informações para definir uma condição com base na telemetria de temperatura:
Campo Valor
Telemetria Temperature
Operador é maior que
Valor 50

Tabela 4 - Exemplo de configuração de regra

Para adicionar mais condições, selecione “+ Condição”.

Figura38

Figura 38 - Adicionando condições a regra

  1. Para adicionar uma ação de e-mail a ser executada quando a regra for disparada, selecione + E-mail.
  2. Use as informações da seguinte tabela para definir a ação e, em seguida, selecione Concluído:

Tabela 5 - Exemplo de ação para regra

Configuração Valor
Nome de exibição Ação de e-mail do Azure Sphere
Para *Seu endereço de e-mail
Observações A temperatura excedeu o limite.

Figura39

Figura 39 - Salvando nova regra

  1. Clique em Salvar. A regra é listada na página Regras.

Testando regras

Logo depois de salvar a regra, ela passa a valer. Quando as condições definidas na regra forem atendidas, seu aplicativo enviará um e-mail para o endereço que você especificou na ação.

Criar um trabalho

Você pode usar o Azure IoT Central para gerenciar seus dispositivos conectados em escala por meio de trabalhos. Os trabalhos permitem que você faça atualizações em massa nas propriedades do dispositivo e da nuvem e execute comandos. Este artigo mostra como começar a usar trabalhos em seu próprio aplicativo.

Criar e executar um trabalho

O exemplo a seguir mostra como criar e executar um trabalho para definir o limite de luz para um grupo de dispositivos de gateway logística. Use o assistente de trabalho para criar e executar trabalhos. Você pode salvar um trabalho para ser executado posteriormente.

  1. No painel esquerdo, selecione trabalhos.

  2. Selecione + novo trabalho.

  3. Na página configurar seu trabalho, insira um nome e uma descrição para identificar o trabalho que você está criando.

  4. Selecione o grupo de dispositivos de destino ao qual você deseja que seu trabalho se aplique. Você pode ver quantos dispositivos sua configuração de trabalho aplica abaixo da seleção do seu grupo de dispositivos.

  5. Escolha propriedade de nuvem, Propriedade ou comandocomo o tipo de trabalho:

    Para configurar um trabalho de Propriedade, selecione uma propriedade e defina seu novo valor. Para configurar um trabalho de comando, escolha o comando a ser executado. Um trabalho de propriedade pode definir várias propriedades.

    Configure job

    Selecione salvar e sair para adicionar o trabalho à lista de trabalhos salvos na página Trabalhos . Posteriormente, você pode retornar a um trabalho na lista de trabalhos salvos.

  6. Selecione Avançar para ir para a página Opções de entrega. A página Opções de entrega permite que você defina as opções de entrega para este trabalho: Lotes e Limite de cancelamento.

    Os lotes permitem escalonar trabalhos para um grande número de dispositivos. O trabalho é dividido em vários lotes e cada lote contém um subconjunto dos dispositivos. Os lotes são enfileirados e executados em sequência.

    O limite de cancelamento permite cancelar automaticamente um trabalho se o número de erros exceder o limite definido. O limite pode ser aplicado a todos os dispositivos no trabalho ou a lotes individuais.

    Job wizard delivery options

  7. Selecione Avançar para ir para a página Agendamento . A página Agendamento permite que você habilite um agendamento para executar o trabalho no futuro:

    Escolha uma opção de recorrência para a agenda. Você pode configurar um trabalho a ser executado:

+ Única + Diário + Semanal

Defina uma data e hora de início para um trabalho agendado. A data e a hora são específicas para o fuso horário e não para a hora local do dispositivo.

Para encerrar um agendamento recorrente, escolha:

- Neste dia , para definir uma data de término para o agendamento.

- Após para definir o número de vezes que o trabalho será executado.

Os trabalhos agendados sempre são executados nos dispositivos em um grupo de dispositivos, mesmo que a associação ao grupo de dispositivos mude ao longo do tempo.

Job wizard schedule

  1. Selecione Avançar para ir para a página revisão . A página revisão mostra os detalhes de configuração do trabalho. Selecione agendar para agendar o trabalho: Job wizard schedule review

  2. A página detalhes do trabalho mostra informações sobre os trabalhos agendados. Quando o trabalho agendado for executado, você verá uma lista das instâncias de trabalho. A execução do trabalho agendado também faz parte da última lista de trabalhos de 30 dias.

    Nessa página, você pode desagendar o trabalho ou Editar o trabalho agendado. Você pode retornar a um trabalho agendado na lista de trabalhos agendados.

    Job schedule details

  3. No assistente de trabalho, você pode optar por não agendar um trabalho e executá-lo imediatamente. A captura de tela a seguir mostra um trabalho sem uma agenda que está pronta para ser executada imediatamente. Selecione executar para executar o trabalho:

    Job wizard schedule immediate

  4. Um trabalho passa por etapas pendentes, em execução e concluídas. Os detalhes de execução do trabalho contêm métricas de resultado, detalhes de duração e uma grade de lista de dispositivos.

    Quando o trabalho for concluído, você poderá selecionar log de resultados para baixar um arquivo CSV dos detalhes do trabalho, incluindo os dispositivos e seus valores de status. Essas informações podem ser úteis para a solução de problemas.

    Download details

  5. O trabalho agora aparece na lista últimos 30 dias na página trabalhos . Esta página mostra os trabalhos atualmente em execução e o histórico de todos os trabalhos executados ou salvos anteriormente.

Gerenciar trabalhos

Para interromper um trabalho em execução, abra-o e selecione parar. O status do trabalho é alterado para refletir que o trabalho foi interrompido. A seção de Resumo mostra quais dispositivos foram concluídos, falharam ou ainda estão pendentes.

Manage job

Quando um trabalho está em um estado parado, você pode selecionar continuar para retomar a execução do trabalho. O status do trabalho é alterado para refletir que o trabalho agora está em execução novamente. A seção de Resumo continua a ser atualizada com o progresso mais recente.

Stopped job

Copiar um trabalho

Para copiar um trabalho existente, selecione um trabalho executado. Selecione copiar na página de resultados do trabalho ou na página de detalhes de trabalhos:

Job details copy

Uma cópia da configuração do trabalho é aberta para você editar e a cópia é anexada ao nome do trabalho.

Exibir status do trabalho

Depois que um trabalho é criado, a coluna Status é atualizada com a mensagem de status de trabalho mais recente. A tabela a seguir lista os possíveis valores de status de trabalho:

Mensagem de status Significado do status
Concluído Esse trabalho foi executado em todos os dispositivos.
Com falha Esse trabalho falhou e não foi totalmente executado nos dispositivos.
Pendente Esse trabalho ainda não começou a ser executado em dispositivos.
Executando Este trabalho está sendo executado atualmente em dispositivos.
Parado Um usuário interrompeu manualmente este trabalho.
Canceledo Este trabalho foi cancelado porque o limite definido na página Opções de entrega foi excedido.

A mensagem de status é seguida por uma visão geral dos dispositivos no trabalho. A tabela a seguir lista os possíveis valores de status do dispositivo:

Mensagem de status Significado do status
Com sucesso O número de dispositivos em que o trabalho foi executado com êxito.
Com falha O número de dispositivos em que o trabalho falhou em execução.

Para exibir o status do trabalho e de todos os dispositivos afetados, abra o trabalho. Ao lado de cada nome de dispositivo, você verá uma das seguintes mensagens de status:

Mensagem de status Significado do status
Concluído O trabalho foi executado neste dispositivo.
Com falha Falha ao executar o trabalho neste dispositivo. A mensagem de erro mostra mais informações.
Pendente O trabalho ainda não foi executado neste dispositivo.

Para baixar um arquivo CSV que inclui os detalhes do trabalho e a lista de dispositivos e seus valores de status, selecione log de resultados.

Filtrar a lista de dispositivos

Você pode filtrar a lista de dispositivos na página de Detalhes do trabalho selecionando o ícone de filtro. Você pode filtrar o campo ID do dispositivo ou Status :

Filter

Personalizar colunas na lista de dispositivos

Você pode adicionar colunas à lista de dispositivos selecionando o ícone de opções de coluna:

Column options

Use a caixa de diálogo Opções de coluna para escolher as colunas da lista de dispositivos. Selecione as colunas que você deseja exibir, selecione a seta para a direita e, em seguida, selecione OK. Para selecionar todas as colunas disponíveis, escolha selecionar tudo. As colunas selecionadas aparecem na lista de dispositivos.

As colunas selecionadas persistem em uma sessão de usuário ou em sessões de usuário que têm acesso ao aplicativo.

Executar trabalhos novamente

Você pode executar novamente um trabalho que tenha dispositivos com falha. Selecione executar novamente em com falha:

Rerun

Insira um nome de trabalho e uma descrição e, em seguida, selecione executar novamente o trabalho. Um novo trabalho é enviado para repetir a ação em dispositivos com falha.

Análise de dado

O Azure IoT Central fornece recursos de análise avançados para analisar tendências históricas e correlacionar várias telemetrias de seus dispositivos. Para começar, visite análise no painel esquerdo.

Noções básicas sobre a interface do usuário do Analytics

A interface do usuário do Analytics é composta por três componentes principais:

Figura46

Figura 46 - Página de Analytics

Consultando seus dados

Você precisará começar escolhendo um grupo de dispositivos e a telemetria que deseja analisar. Depois de terminar, selecione analisar para começar a visualizar seus dados.

Interagindo com seus dados

Depois de consultar seus dados, você pode começar a Visualizar no gráfico de linhas. Você pode mostrar/ocultar telemetria, alterar a duração da hora, exibir a telemetria em uma grade de dados. * Painel do editor de tempo: Por padrão, recuperaremos dados do passado um dia. Você pode arrastar uma das extremidades do controle deslizante de tempo para alterar a duração do tempo. Você também pode usar o controle Calendar para selecionar um dos buckets de tempo predefinidos ou selecionar um intervalo de tempo personalizado. O controle de tempo também tem um controle deslizante de tamanho de intervalo que controla o Bucket ou o tamanho do intervalo usado para agregar os dados.

Figura47 #### Figura 47 - Selecionando um grupo de ações como ação de uma regra

Figura48 #### Figura 48 - Selecionando um grupo de ações como ação de uma regra

Figura49

Figura 49 – Controle de zoom

Sob as reticências, há mais controles de gráfico para interagir com os dados:

Figura50

Figura 50 – Controles de gráfico

Crie soluções integradas

Eugenio APIs

Documentação em Swagger

APIs Core

Você pode acessar a Documentação das APIs Core em Swagger UI aqui: Documentação em Swagger UI (APIs Core)

APIs Extras

As APIs Extras estarão disponíveis a partir da aquisição de módulos adicionais.

Você pode acessar a Documentação das APIs Extras em Swagger UI aqui: Documentação em Swagger UI (APIs Extras)

Arquivos OpenAPI

Você pode importar os arquivos abaixo em padrão OpenAPI:

APIs Core

APIs Extras